• Por
  • Esp
Condomínio de Marília reduz taxa condominial e síndico recomenda o Porter 09 de março de 2017

Condomínio de Marília reduz taxa condominial e síndico recomenda o Porter

Três meses após a entrega oficial da portaria remota Porter do Brasil, em um tradicional condomínio na região central de Marília, interior de São Paulo, os condôminos sentiram no bolso o impacto da migração da portaria presencial 24 horas para o novo sistema. Em assembleia geral, foi aprovada a nova taxa condominial no valor de R$ 440,00. Sem a portaria remota, o valor seria corrigido para R$ 680,00.

A economia de R$ 240,00 foi bem recebida pelos moradores que escolheram o Porter em votação unânime no fim do ano passado. Segundo o síndico, engenheiro agrônomo Ricardo Canova, os condôminos "estavam na expectativa de quanto iria baixar o valor do condomínio. Projetamos uma redução de mais ou menos R$ 200,00 no valor total. Na assembleia atingimos esse valor e reduzimos em 30 por cento".

Ricardo Canova mencionou que houve um planejamento financeiro para a implantação da infraestrutura. Dessa forma, em três meses foi possível começar a sentir a diferença no caixa. Neste período, assinalou o síndico, os moradores assimilaram a inovação: "O sistema funciona perfeitamente, todos os condôminos se adaptaram ao sistema e hoje virou rotina do usuário".

  
Diante dos bons resultados, o síndico afirmou que esta é uma solução ao alcance dos condomínios que desejam equacionar seus custos: "O sistema Porter veio ao encontro do que procurávamos na época. Recomendo a portaria remota Porter para quem procura economia sem perder a segurança no condomínio", destacou.Agora, junto com os moradores, o síndico Ricardo Canova faz planos para valorização do condomínio com investimentos em melhorias como, por exemplo, nova decoração do hall social além de manutenção do sistema hidráulico do prédio. 

Porter para todos os condomínios

O gestor do Porter de Marília, Moreno Medeiros, comentou os resultados do cliente: "Esse foi mais um condomínio que decidiu reduzir o valor da quota condominial que compreende o rateio das despesas entre os condôminos. Ficamos muito felizes porque, em tão pouco tempo, a economia está aparecendo".

Moreno Medeiros observou que "o Porter tem a solução sob medida para cada perfil de condomínio, como este, localizado em área nobre da região central da cidade, onde residem muitos idosos que utilizam a portaria remota com facilidade". É o caso da aposentada Anna Maria de Mello Souza, de 76 anos: "Está funcionando que é uma beleza. É bem simples, mesmo, e a gente se sente mais segura", afirmou na manhã da última sexta-feira (03) em visita à administradora condominial.

Ela foi recebida pela diretora do Grupo Calcular, Maria Thereza Brandão Lima que acompanhou de perto a implantação da portaria remota: "Ficamos muito felizes e honrados pela escolha dos condôminos. Nós temos este condomínio como um cliente de mais de 20 anos com a administração condominial e a terceirização de portaria 24 horas e limpeza. É uma grande responsabilidade poder atendê-lo com o Porter que fomos buscar por ser uma empresa séria e de reputação reconhecida nas mais importantes cidades do Brasil", frisou.

Thereza Brandão com dona Anna Maria

O gestor do Porter afirmou que "embora a economia seja um dos itens mais sensíveis quando se discute a migração para a portaria remota, devemos destacar o aumento da segurança que o sistema proporciona, com monitoramento 24 horas na Base Operacional em Marília. Temos equipes de plantão para qualquer intercorrência e investimos muito em manutenções preventivas seguindo o que preconiza o Porter do Brasil, que é a maior empresa do setor".

Finalizando, Moreno Medeiros explicou que "um ano e meio após trazermos o Porter do Brasil para Marília estamos em condições de oferecer várias opções aos condomínios, incluindo o comodato para equipamentos e parcelamento do custo da infraestrutura. Os condomínios terão a melhor e mais segura portaria remota sem precisar gastar mais, como demonstram os condomínios que desde 2015 funcionam com o Porter na cidade".

Matéria: Célia Ribeiro