• Por
  • Esp
Seu condomínio está muito caro? Saiba porque e como reduzir os gastos. 21 de outubro de 2019

Seu condomínio está muito caro? Saiba porque e como reduzir os gastos.

A taxa do condomínio chega todos os meses, aí você se dá conta que o valor é muito alto. Terror dos moradores e síndicos, quando o condomínio está muito caro, é preciso ficar atento a alguns detalhes. Leia nosso conteúdo e saiba quais.

Primeiramente, você não está sozinho nesse barco. Reclamar do preço das taxas condominiais é algo corriqueiro. Quando você compara o que o condomínio oferece para você e o preço pago, aí que as coisas complicam. Mas é preciso ir além.

Por outro lado, o desafio do síndico é buscar alternativas para economizar, sem deixar de lado a qualidade do serviço prestado aos moradores do condomínio e ainda manter o zelo em todos os setores do edifício.

Continue lendo esse material, saiba porque seu condomínio está muito caro, de que forma reduzir os gastos e ainda gerar uma conscientização compartilhada de economia entre os moradores. Vamos lá?

As contas fixas do condomínio

Antes de mais nada, é preciso deixar claro que quando falamos que o seu condomínio está muito caro, podem ser as contas que vencem todo mês ou os imprevistos. Salários, encargos, água e energia elétrica são algumas das despesas de um condomínio que precisam de atenção. Afinal, o síndico vai se deparar com elas todos os meses.

Podemos citar algumas importantes despesas de um condomínio que representam uma boa parte do valor das taxas pagas pelos condôminos:

• Água, energia elétrica e gás, cerca de 30% das despesas;

• Folha de pagamento e encargos, cerca de 45% das despesas;

• Manutenção preventiva, cerca de 15% das despesas;

• Outras despesas administrativas, cerca de 10% das despesas.

Partindo desse princípio, analise quais gargalos o síndico consegue ajustar mediante as medidas de prevenção e conscientização dos moradores.

Opções de lazer

Antes de acusar a piscina ou academia do prédio de serem um gargalo no fluxo de caixa do condomínio, reflita um pouco. Não são as opções em si, mas o trabalho que precisa ser realizado, gastos extras com manutenção, pessoal e energia elétrica.

Caso essas áreas de lazer sejam consideradas como um clube, aí a conta é outra. Geralmente, por conta da estrutura e fluxo de pessoas, a taxa condominial pode ser muito mais cara.

Fique atento para esse custo também, pois pode influenciar diretamente no preço da taxa. Portanto, avalie os benefícios e os custos dessas opções.

Gasto com pessoal

Acredite, gastos com a folha de pagamento são responsáveis pela maior fatia do valor da taxa condominial. Em muitos casos, esse valor chega a representar 60% das despesas mensais. Muita coisa, não é mesmo?

Isso acontece pelos encargos pagos. Funcionários precisam receber, além do salário, seus direitos trabalhistas, como o depósito do FGTS, INSS, 13º salário, entre outros.

Se o seu condomínio está muito caro, esse pode ser um dos motivos, uma despesa alta para todos os condôminos.

Prepare-se para surpresas

Os imprevistos são outros pontos que afetam diretamente a taxa condominial. O portão que quebrou, reformas no hall de entrada, quem sabe obras recentes. Fatores que elevam diretamente o valor do condomínio.

É importante analisar o tamanho do estrago no fluxo de caixa do condomínio. Muitas vezes, esse imprevisto é momentâneo, por isso a fatura específica tão alta.

Como reduzir a taxa condominial

Promova e incentive o racionamento de água no condomínio. Pense bem! Um banho de ducha de 15 minutos consome cerca de 135 litros de água. Quando o morador resolve desligar o chuveiro ao se ensaboar, o consumo cai para 45 litros.

Em um condomínio com cerca de 200 moradores, a economia gerada é de 18.000 litros d'água, com isso, a fatura cairá de forma significativa. O desafio do síndico é conscientizar o morador do papel dele para economia de água no condomínio.

Campanhas de conscientização, informativos com dados de desperdício de água, dicas de como reduzir o consumo no condomínio, entre outras ações, ajudam o morador a entender o seu papel.

Uma outra alternativa interessante é a utilização de hidrômetros individuais. Com essa atitude, o morador saberá exatamente qual o consumo do seu apartamento. Assim, certamente promoverá ações de racionamento dentro da sua unidade.

Educação participativa no condomínio

Falando em colaboração, para gerar economia no condomínio é preciso da participação dos moradores. Isso mesmo, há alguns cuidados que eles precisam tomar e que ajudarão na redução das despesas.

Cuidar das áreas comuns, por exemplo, irá gerar uma redução em serviços de manutenção. Manter limpas as piscinas, quadras de esporte e áreas de lazer, reduzirá o serviço de limpeza e conservação. O pagamento em dia da taxa de condomínio diminuirá a inadimplência.  

Pequenas ações dentro do condomínio, quando tomadas em massa, resultam em benefícios para todos os moradores. Você como síndico tem o desafio de promover a educação participativa entre os moradores.

Diminua o consumo de energia elétrica

É quase impossível falar em redução de despesas no condomínio sem mensurar a conta de energia, não é mesmo?

Porém, existem algumas saídas para economizar na temida conta de luz. A primeira alternativa é a substituição das lâmpadas comuns por lâmpadas de LED, elas consomem menos energia.

Outra medida que deve ser administrada pelo síndico é a inspeção periódica e preventiva no condomínio, a fim de identificar possíveis desperdícios de energia.

Reduzir despesas no condomínio com portaria remota

Sabemos que uma grande parte da fatia de despesas de um condomínio vem da folha de pagamento dos funcionários e da vigilância humana. Prédios que possuem esses serviços acabam elevando ainda mais as despesas.

A alternativa mais procurada por síndicos quando o assunto é redução de custos no condomínio é a portaria remota, a solução é uma excelente alternativa para quem visa economia, praticidade e segurança.

Procure entender as funcionalidades da portaria remota e aprenda como reduzir as despesas do seu condomínio de forma significativa.

A portaria remota já é realidade em milhares de condomínios por todo o Brasil. Esperamos que essas dicas ajudem você, síndico, na hora de reduzir as despesas do condomínio.

Clique aqui e acompanhe nossos conteúdos!