• Por
  • Esp
Virei síndico: o que fazer? 20 de setembro de 2018

Virei síndico: o que fazer?

Existem alguns passos bem importantes para seguir no início do seu trabalho para ficar mais próximo dos moradores e de suas necessidades. 

Esse é um problema bem comum entre os síndicos de primeira viagem: saber quais os primeiros passos a serem dados. Mas, calma, basta um pouco de atenção, interesse e envolvimento. 

Por esse motivo preparamos esse conteúdo, para lhe ajudar a entender o que fazer depois de ser escolhido como síndico. Vamos lá!

Saiba sobre as finanças

Um dos primeiros passos do novo síndico é analisar como estão as contas de um condomínio. Assim, é possível prever o que se pode fazer e quais os pontos a serem melhorados. 

Saiba com detalhes o saldo em caixa, contas, inadimplência. Consulte os documentos disponíveis e, se possível, converse com o antigo síndico. 

Conheça os prestadores de serviço

Quem é responsável por cortar a grama do prédio? E a limpeza? Esses são alguns serviços essenciais em um condomínio, por isso, você precisa saber quem é responsável e se está fazendo um bom trabalho.

Uma dica importante é reunir-se com todos para que você se apresente e conheça um pouco de cada prestador de serviço. Dessa forma, vocês estarão mais próximos e focados no melhor para o seu prédio ou conjunto habitacional. 

Observe as manutenções

Dê uma volta pelos corredores, observe qual o estado das bombas, portões, sistemas hidráulicos e elétricos, entre outros pontos importantes da estrutura. É assim que você terá um panorama geral sobre o que pode e precisa ser feito no condomínio. 

Além disso, você saberá detalhes sobre as reformas em andamento e o estado de equipamentos importantes para todo o condomínio. 

Deveres do síndico

É importante ficar ciente de todas as obrigações do cargo que você assumiu. De acordo com o Art. 1.348, os deveres do cargo de síndico envolvem:

I - Convocar a assembleia dos condôminos;

II - Representar, ativa e passivamente, o condomínio, praticando, em juízo ou fora dele, os atos necessários à defesa dos interesses comuns;

III - Dar imediato conhecimento à assembleia da existência de procedimento judicial ou administrativo, de interesse do condomínio;

IV - Cumprir e fazer cumprir a convenção, o regimento interno e as determinações da assembleia;

V - Diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores;

VI - Elaborar o orçamento da receita e da despesa relativa a cada ano;

VII - Cobrar dos condôminos as suas contribuições, bem como impor e cobrar as multas devidas;

VIII - Prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas;

IX - Realizar o seguro da edificação.

O que é preciso para ser um bom síndico?

Agora você já conhece o que fazer ao assumir o compromisso como síndico. Algumas ações ajudam a tornar seu trabalho ainda mais fácil e reconhecido por todos os moradores. 

Algumas qualidades ajudam bastante. Leia mais um de nossos conteúdos e conheça as 6 características de bom síndico!